sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Eu sei

Eu estou não sei bem onde.
Eu estou não sei bem como.
Como eu estou não sei, não sei como.
Triste.
Triste.
Estou a sentir, um breu.
Um fundo sem fundo.
Uma noite.Um quarto escuro.Uma dor.
Eu sei.
Mas não sei como.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Eu Sou Claude Lévi-Strauss

Sonhei que eu era Claude Lévi-Strauss
Morava na Lapa em um sobrado de pé direito alto
E verdes eram as portas da minha casa
Verdes e de madeira as portas da minha casa
Abriam entre vales, veios de terra,
Universo paralelo feito de céu e bacia hidrográfica
As tribos,
Não eram tribos amazônicas
Eram como nós em outro espelho
Matriarcal e risonho
Não tinham muita fome, não tinham ânsia
Plantavam as sementes e depois comiam as pitangas
E fumavam as folhas para não esbanjar a natureza
Aproveitar
Como cigarros de palha
Como cigarros de palha
Que aquecem o plexo solar

Sonhei com essa luz intensa e natural
Era o sol simplesmente - e o bastante
Para me fazer sentir
O cientista nada maduro, o homem desprovido
A prontidão da vida

Eu encontrei o mundo em um outro
Entre as tribos que de tão iguais a mim
Havia o comum e a real
Sincronicidade
Quando eu sonhei que sonhava que eu era
Claude Lévi-Strauss