sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Rotina

Conversa de rotina.
A conversa boa e simples
Palavras sem apaixonamentos
Nenhum eu te amo na polidez da vida

Mas quanto amor nessa inocência
Entre as perguntas tolas, anos de amor vivendo
Entre uma frase e outra, sem declaração alguma

-E a vida, como anda?  -Está bem, aqui e ali

-E a sua como está? -Muitos sonhos ainda.

Rotina na conversa do aqui e ali
Quando nos encontramos ao telefone
A casa, o trabalho, as coisas por fazer
Os filhos meus estão ótimos
E o dele vai bem também

Nas frases que não são de amor, a vida
Feitas de um dia a dia distante de nós
Que vamos contando numa comportada, e bem vista
Prosa cheia de respeito familiar

Nas frases que não são de amor, o sentimento
Quanto sentimento onde se demoram as palavras
Que não são de amor

Na nossa breve conversa de rotina.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Quase

Amanhã será um novo dia.
É claro que amanhã será um novo dia.
Amanhã vou ao encontro da mulher que quero ser,
Amanhã o dia estará azulado e eu vou me lembrar que eu adoro o Outono.
Amanhã eu vou acordar e vou à praia, eu que não gosto de praia, vou amar
Na manhã ainda fria, azul clara.
Amanhã será um novo dia, quando eu me lembrar que eu amo pensar em você.
Eu amo pensar.
Quando eu acordar e for à praia, correr lá na beira da água
Com você, comigo. Na manhã azulada ainda fria.


- Será que eu já falei que você tem olhos lindos? E não, não é porque eu amo o Outono do Rio de Janeiro.

Amanhã eu penso em você neste quase hoje.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

A Importância do Trágico

A transição e as rupturas da vida me fazem pensar. E ando pensando muito. Pensar é difícil porque pode me levar a agir, e agir me traz medo,  porque o medo é a porta escancarada para o trágico. 

Então penso. A vida é trágica. Mas para ser ser feliz preciso deixar que a vida viva em mim, preciso deixar que a vida se alimente do que é profundamente meu. Preciso deixar que ela abra o seu caminho com a minha vontade e devore este medo. 
Eu vou deixar que a vida me percorra, eu quero que a vida me ocupe totalmente. Eu necessito da tragédia.


Então vem o medo, o vazio, a falsa proteção.  Eu sinto o cheiro da morte.

Parece que estou segura mas eu estou morta. 

A vida não pode ser feita do medo,  a vida é a coragem da tragédia.

A tragédia pode ser feia mas é linda. Ela é a substância das minhas verdades.
A tragédia é a ruptura  mas é também a cura. Ela é a massa afetiva que queima e se move pela incandescência. 
Um dia alguém me disse: - você tem vulcões dentro de você.
A tragédia é inocente.

Cheia de fúria e afeto, alegria e crença. 


Crença de que ser feliz sempre será um pouco trágico. Descobertas, rupturas, vontades.

E pela tragédia de não se saber o que vem depois da felicidade.