sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Rotina

Conversa de rotina.
A conversa boa e simples
Palavras sem apaixonamentos
Nenhum eu te amo na polidez da vida

Mas quanto amor nessa inocência
Entre as perguntas tolas, anos de amor vivendo
Entre uma frase e outra, sem declaração alguma

-E a vida, como anda?  -Está bem, aqui e ali

-E a sua como está? -Muitos sonhos ainda.

Rotina na conversa do aqui e ali
Quando nos encontramos ao telefone
A casa, o trabalho, as coisas por fazer
Os filhos meus estão ótimos
E o dele vai bem também

Nas frases que não são de amor, a vida
Feitas de um dia a dia distante de nós
Que vamos contando numa comportada, e bem vista
Prosa cheia de respeito familiar

Nas frases que não são de amor, o sentimento
Quanto sentimento onde se demoram as palavras
Que não são de amor

Na nossa breve conversa de rotina.

Um comentário:

Junior ALVES BORGES disse...

Sensível e livre... Amei!